Depois de Um conto chinês, que vi em Paris, este filme que acabo de ver agora em S. Paulo volta a confirmar-me, com redobrado espanto, a excelência do cinema argentino. Incrível como consegue ser tão ‘intelectualmente desafiante’ quanto ‘comercial’. E assumo ambas as expressões no melhor sentido dos termos. Recomendo vivamente aos amigos brasileiros; e oxalá chegue também às salas portuguesas…